domingo, 30 de março de 2014

Cúpula de abajur com detalhes em bijuteria reaproveitada

Meu digno anjinho de 8 anos esbarrou e quebrou meu abajur feito de garrafa, da sala.
Depois de eu gastar alguns momentos me lamentando e chorando, resolvi me consolar resolvendo o proglema com uma garrafa de barro que eu já tinha e dando um up na cúpula, pra combinar.
 Cobri com novo tecido, pra esquecer do antigo e parar de me torturar quando eu olho pro abajur, rsrs
 Aí eu tinha um brinco arrebentado, umas continhas que sobraram do Lustre que eu fiz, lembram? Tá aqui. Também uma pulseira e linha de nilon.
Foi um trabalho de paciência... Mas eu gostei!
Ainda me lembro de como era o outro abajur, e pra falar a verdade, eu gostava mais dele mesmo. Mas não achei mais uma garrafa legal pra substituir a quebrada.
Então, este não é um Antes e Depois com plena satisfação do cliente.
Mas tá bom! Chega de lamentar, né?

terça-feira, 11 de março de 2014

Montando minha parede de quadros

Eu sempre quis uma parede de quadros, mas ultimamente falta-me o dindin.
Porém, anda sobrando idéias e vontade de fazer eu mesma as coisas.
Então, comecei a montar minha parede de quadros, na minha sala, com o que eu tenho. No momento, está assim:
(Clica pra ver grande)
Fui montando aos poucos e agora, faltam apenas dois quadros do lado esquedo aí da foto, que tenho que imprimir as figuras e colocar nas molduras que tenho.
Vamos por partes:
Todas as imagens nas molduras, imprimi aqui em casa. As molduras, ou comprei em bazares, bem baratinho, tipo 1 Real ou até menos, ou em lojas de R$1,99. Algumas, eu já tinha há muito tempo. Outras, eu ganhei. As duas que estão faltando, e quando ficar pronto eu posto, são quadros grandes e horrorosos que comprei em um bazar beneficente, mas cujas molduras são lindas.
Lá em cima, à direita, é meu relógio.
Do lado dele, um espelho com moldura de colherinhas de plástico:
Aprenda a fazer aqui.
O quadro de coração e lã, e o da letra F é mais história. Meus filhos tinham uns 2 joguinhos de dama:
 Aí quebrou, perderam peças e eles não queriam mais. Foi pro lixo.
Resgatei do lixo e pintei:
 Esse da letra F é o seguinte: meu marido achou uma sacola cheia de continhas vermelhas e trouxe pra mim.
Aí eu fiz o quadro. Claro que ainda tem muita continha...
 Esse do coração, fiz com um dos tabuleiros maiores. Bati os pregos no formato que eu queria, depois de pintar o tabuleiro, e trancei a lã. Não usei qualquer critério pra trançar.

Pra prender os dois na parede, coloquei lacres de lata de refrigerante atrás, conforme eu vi aqui e achei genial!
Agora, aí em baixo são três pratinhos de cerâmica com mosaico de um conjunto em que quebraram algumas peças.

E fim!
Eis de novo o conjunto da obra:
Quando eu acabar, eu mostro no contexto da sala, como ficou.
Eu, particularmente, gosto muito!
Quanto custou? Olha, quase nada. Gastei com a impressão, na minha própria impressora, porque são imagens pequenas, gastei com poucas molduras. O resto é mais reciclagem.