segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Capa para Sofá - Faça Você mesmo. Eu fia a minha!

O caso é o seguinte: meu sofá tava detonado. Era courvin branco e já tava todo rachado, como você pode ver aí embaixo. Mas a estrutura do bonitinho tá boa ainda, apesar de 10 anos de uso. Pra reformar ele eu ia gastar no mínimo R$ 600,00, que foi o menor orçamento que tenho de estofadoras. Essa trabalha direitinho, boa de serviço. Tem outras com até quase o dobro. Isso pra colocar Chenile.
Ou isso ou comprar outro e gastar realmente, no mínimo, o dobro.
Pois bem, eu tava realmente sem grana, então estas duas opções estavam bem distantes do meu orçamento.
Então vi essa reportagem aqui, e pensei: por que não?
Dá uma olhada. É um passo a passo e ensina direitinho.
Então, fui em uma loja e comprei 12 metros de brim e mais alguns tecidos coloridos, pra fazer a capa de almofada. Total que gastei:

  • 12 metros de brim: R$ 159,00
  • Tecidos diversos: R$ 40,00

E sobrou foi muito brim. Fiz um pufe de garrafa pet que mostro depois, pra compor com o sofá e ainda tem tecido.
Eu gostei muito, mas não vou mentir: Deu um trabalho do cão.
Olha como ele estava, tadinho. Não precisa nem tirar foto de perto, né?
Ah, fica a dica: lavei o tecido todo antes de fazer a capa, para deixar encolher, se for o caso.
Olha aí as etapas do martírio:



Eu gostei!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Lustre jogado fora reformado - Gasto de R$ 40,00

 Eis meu lustre, reformado por mim, instalado na minha sala, em cima da mesa que eu fiz (que é outro assunto).
Aqui, ainda tá sem as lâmpadas. Depois eu posto uma foto dele aceso.
Aqui em baixo, ele pendurado na casa antiga. Eu tinha acabado de montar.

 Olha como era o danado antes:
Ganhei ele de meu querido sogro. Tava jogado no quintal e ele me deu. Aqui ele já tá limpinho e do lado certo, porque tava pior antes. As hastes estavam viradas ao contrário. Eu desvirei e o maridão refez a instalação elétrica e pintou de branco. Tirei também os penduricalhos dele. Achei mais bonito sem.
Comprei as contas nas lojas Bibelô, na Galeria Ouvidor, aqui no Centro de BH. Não estou ganhando nada com a propaganda, que fique claro. Só estou contando porque foi o lugar mais barato que encontrei.
São contas de acrílico. Comprei dois sacos por R$ 20,00 cada, ou seja, gastei R$ 40,00. E ainda sobrou muita conta de acrílico, tanto de um como de outro modelo. Linha de nylon e argolinhas de metal eu tinha em casa.
Eu amei! Para mim, ficou lindo.

domingo, 12 de janeiro de 2014

Pra comemorar a volta da Internet, meu "Home Office"

Depois de levar a Oi na justiça e ganhar, eis que ela resolve instalar minha Velox. Bem, nada a reclamar, por enquanto. Tá rapidinha, eficiente, não cai... Tá ótimo!
Pra comemorar, vou mostrar meu cantinho de estudo, trabalho e um pouco de laser. Meu pequenino "Home Office", instalado em um cantinho da minha sala, que mostro depois.
Vamos aos detalhes:
 Ele é basicamente feito com MDF que sobrou de um guarda-roupas que teve que ser diminuído para caber no novo quarto e um porta DVD e CD que era de um rack de um Home Cinema de uma amiga, que desmontou e me deu o móvel.
 Na parte de cima, estão os livros e dois porta-revistas grandões, que fiz de papelão. É pra caber minha coleção de Minha Casa, que tenho.
 Aqui, aproveitamento de vidro, resto de fita, latinhas que eu ganhei...
 Achei a moldura abaixo no lixo, pintei de vermelho escuro e cortei uns retângulos de um isopor que eu achei. Daí forrei com tecido, juntei os quarto e coloquei na moldura. Serve como porta fotos e recados.


Essa cadeira eu achei na rua, jogada fora e quebrada, e consertei, colei, parafusei, etc. Tô com preguiça de tocar o forro dela, porque é cheio de tachinhas e deve dar um trabalho do cão. Mesmo assim, achei ela linda
Uma hora, quando eu tiver tempo, acho uma solução para os fios. Não é difícil. Ainda tem umas coisinhas pra fazer, óbvio. Quero fazer um quadro de tela, pra pendurar umas latinhas com lápis e outras coisinhas. Mas como está, já está funcionando. Eu, particularmente, tenho gostado de como está ficando.
Então? Ficou bonzinho, não?